Sinalização de Obra em Vias Públicas: Saiba tudo sobre

Sinalização de Obra em Vias Públicas: Saiba tudo sobre

Sinalização de Obra em Vias Publicas

A sinalização de obra em vias públicas além de ser uma forma de alertar o motorista das mudanças locais, também adverte pedestres, trabalhadores e ainda previne acidentes. 

Sendo assim, a sinalização de obra em vias públicas é importante não só para proteger mas para evitar que durante a realização das obras acidentes possam acontecer.

Mas como realizar a sinalização de obra nas vias públicas, ou qual a função da sinalização para essas vias? Essas são algumas das respostas que daremos hoje neste artigo. Então acompanhe a leitura!

O que é a sinalização de obras em vias públicas?

sinalização de obra em Vias públicas

A sinalização de obra em vias públicas é uma obrigação que está prevista na legislação de trânsito. Os órgãos CTB (código de trânsito brasileiro) e o CONTRAN ( conselho nacional de trânsito) são os responsáveis por tal.

Esses órgãos também acompanham a gestão e a execução das atividades relacionadas às vias públicas seguindo com a responsabilidade de estruturar e reestruturar os sistemas de trânsito.

Sendo assim, a sinalização de obra em vias públicas deve seguir todas as recomendações e diretrizes desses órgãos.

Qual a função da sinalização de obras em vias públicas?

Uma das funções principais da sinalização de obras em vias públicas é garantir a segurança nas vias e acessos das pessoas no local.

E para que essa função seja concluída com sucesso, é necessário o uso de conjuntos de placas e dispositivos com características visuais próprias.

Esse tipo de sinalização tem por finalidade advertir todos os usuários. E isso inclui fornecer informações claras e padronizadas. Também é necessário regulamentar a circulação e dessa forma reduzir o risco de acidentes e o congestionamento.

Sendo assim, é possível proteger a obra, as pessoas e diminuir o desconforto causado à população e aos moradores em geral.

Como garantir a segurança através da sinalização de obras em vias públicas?

É possível garantir a segurança através da sinalização de obras em vias públicas seguindo o manual de sinalização urbana para obras.

Este manual, mostra a forma segura de sinalizar e advertir sobre as obras locais, além dos sinais de advertência e os dispositivos que devem ser usados.

Com sinais de advertência sobre as mudanças do lugar, distância e existência de obras é possível informar as pessoas sobre como agir em meio às modificações e melhorias. 

As sinalizações de trechos, garantem a segurança tanto dos trabalhadores quanto para o tráfego. E a área sinalizada não deve ser usada para depositar materiais e equipamentos para uso das obras.

Para sinalizar a área, são utilizados dispositivos temporários como cones, barreiras, tapumes, etc. E os sinais que regulamentam os comportamentos obrigatórios como as placas R-6c, R-28, R-31 por exemplo.

Para advertir sobre as mudanças de condição na pista também são utilizados os sinais de advertência OA-21a, b, e c, OA25, OA-37, OA-38, etc.

Quais são os requisitos básicos para a sinalização correta de obras em vias públicas?

sinalização de obra em Vias públicas

Os requisitos básicos para a sinalização de obras em vias públicas são as execuções de todos os deveres exigidos pelas leis de trânsito nacional.

Dito isso, os requisitos básicos para a sinalização correta que constam na lei, podem ser verificados através dos tópicos a seguir.

A sinalização vertical e suas propriedades

Os sinais verticais servem para indicar as restrições do local e também avisam sobre as mudanças do mesmo. Sendo assim, esses sinais possuem características próprias e formas de posicionamento. 

Por isso, nos próximos tópicos falaremos mais sobre as sinalizações verticais e horizontais.

As classificações

Os sinais verticais são classificados em sinais de advertência, especiais, regulamentação, indicativos e orientação.

Suas características

As características dos sinais verticais englobam várias cores, um bom exemplo é a sinalização de advertência de obra (OA) com fundo e orla externa laranja amarelada, orlas internas, legendas e símbolos na cor preta.

As dimensões

As dimensões variam do tamanho de 1mm para vias de trânsito rápido a 0,50m para vias locais.

Sinais de indicação temporária para pedestres tem as dimensões de 0,60m de comprimento por 0,90m de altura.

Os materiais

E os materiais usados para confecção dos sinais verticais, precisam possuir propriedades químicas e físicas que garantam a perfeita visualização das informações impressas durante todo o seu tempo de uso.

Se os sinais sofrerem danos que prejudiquem sua visualização, é necessário substituí-los por novos modelos.

Além disso, as películas empregues na fabricação das placas têm de acatar a norma técnica da ABNT (associação brasileira de normas técnicas) NBR 14644.

A Fixação, suporte e o posicionamento

A fixação desses dos sinais verticais precisam ser feitas de maneira apropriada, impedindo que balancem ou que sejam descolados e girados.

Durante os casos de emergência, os serviços móveis ou de curta duração, (podendo levar até dois dias no máximo) podem ser posicionados sobre cavaletes, tripés e suportes móveis.

A forma de sustentação dos sinais precisam resistir aos efeitos do vento e não podem causar perigo a pedestres e veículos, assim como não podem atrapalhar a circulação.

Além disso, é necessário seguir os critérios do M.S.U (manual de sinalização urbana) para a colocação das placas e também é necessário que elas sejam colocadas do lado direito das vias.

Porém se a via for de sentido único e a visualização da placa for prejudicada, é possível colocá-la do lado esquerdo.

Para que a informação dos sinais não seja prejudicada, não é permitido o uso de mais de dois sinais por suporte entre o mesmo espaço visual.

Para os locais onde há advertência, não devem ser introduzidos em menos de 30 metros os sinais simples ou compostos. Contudo, nas interseções ou nas suas imediações esse valor cai.

os sinais de advertência

É importante ressaltar, que os sinais de advertência não são somente para alertar sobre as condições anormais do local, mas também para avisar sobre obras que recebem novos fluxos de tráfego. 

Por isso, como uma forma de fazer o condutor prestar atenção, nesses sinais utilizam-se as cores amarela e preta.

Nós podemos reconhecer 2 tipos de sinais de advertência, os modelos convencionais que também são empregados em condições permanentes (A) e os conjuntos que serão aplicados em condições provisórias (OA e OAE).

Além disso, é de responsabilidade do projetista a escolha dos sinais de advertência, porém os mais utilizados são:

  • Obras (OA-24);
  • Curva acentuada à esquerda ou direita (OA-1a e OA-1b);
  • Estreitamento da pista ao centro, esquerda e direita (OA-21a, OA-21b e OA-21c);
  • Mão dupla adiante (OA-25);
  • Passagem de pedestres (Oa-32a);
  • Passagem sinalizada de pedestres (OA-32b);
  • Altura limitada (OA-37);
  • Pista dividida (OA-42c);
  • Rua sem saída (OA-45).

As placas especiais de Advertência

Também é de responsabilidade do projetista a escolha das placas especiais de advertência. E dentre essas placas estão:

  • Obras na vida transversal (OAE-1);
  • Obras no canteiro central (OAE-2);
  • Próxima via à esquerda ou à direita em obras (OAE-3a e OAE-3b);
  • Próxima via à esquerda ou à direita interditada (OEA-4a e OEA-4b);
  • Desvio (OAE-5a, OAE-5b, OAE-5c, OAE-5d e OAE-5e);
  • Desvio a esquerda ou à direita com informações sobre o número de m a frente (OAE-6a e OAE-6b);
  • Pista fechada com informações sobre o número de m (OAE-7);
  • Somente trânsito local (OAE-8);
  • Saída de Caminhões com informações sobre o número de m (OAE-9);
  • Máquinas na pista com informações sobre o número de m (OAE-10).

Esses sinais mesmo quando usados temporariamente precisam seguir os critérios do M.S.U (manual de sinalização urbana).

Indicação para Pedestres

É necessário usar placas para avisar os pedestres sobre as alterações na via que interferem na sua passagem. E essas placas devem ser usadas exclusivamente e sem erros para o pedestre.

As placas OIP-1b, OIP-3b, OIP-5c2 e OIP-2c são exemplos de modelos para os pedestres.

A sinalização horizontal e suas propriedades

sinalização de obra em Vias públicas

A sinalização horizontal é usada para instruir e orientar em situações de emergência. Normalmente, ela pode ser dispensada para as obras de curta duração. E utilizar ou não esse tipo de sinal depende das condições de tráfego local e das chances de acidentes.

Características da sinalização horizontal

As características da sinalização horizontal, englobam traços de cores, materiais, implantação, etc.

As cores e os materiais da sinalização horizontal

As cores da sinalização horizontal mesmo para obras, devem seguir os padrões do M.S.U. Além disso, os materiais para o uso temporário vão depender dos processos de remoção, reposição, resistência ao desgaste e da visibilidade dos sinais.

Para as obras de média duração, a indicação vai para as tintas a frio que são menos duráveis. Já nas obras com uma duração de tempo maior, você pode usar materiais com mais durabilidade, como as tintas plásticas hot-spray ou extrudado, por exemplo.

Procedimentos, implantações e manutenções

Após o término do uso das sinalizações horizontais é necessário removê-las. Para isso, o projetista pode optar por cores semelhantes ao pavimento e dessa forma, cobrir a sinalização permanentemente. Esta deve ser totalmente coberta e não ficar visível.

Porém, é necessário fazer manutenções periódicas sempre que for preciso.

Durante o tempo das obras, sujeiras e poeiras podem impedir a visualização dos sinais, por isso deve-se manter o solo limpo e dessa forma, manter as condições de legibilidade da sinalização.

Toda a sinalização horizontal temporariamente adotada tem que ser removida antes da liberação da via ao tráfego, assim como a sinalização normal também tem que ser reposta.

As marcas viárias da sinalização horizontal

Existem dois tipos de marcas viárias mais utilizadas nas sinalizações de obras que serão ressaltadas neste artigo e dentre elas estão:

  • Linha de divisão de fluxos opostos;
  • Linha de divisão de fluxos no mesmo sentido.

A linha de divisão de fluxos opostos além de indicar os locais de ultrapassagem permitida ou proibida também separa os fluxos de veículos. E a linha de visão de fluxos de mesmo sentido, separa os fluxos de tráfego na mesma rota.

Essas divisões são usadas nas situações em que o fluxo ou a segurança possa ser comprometida por conta da velocidade, volume de veículos, faixas de ônibus, etc.

A linha de divisão de fluxos opostos sempre será na cor amarela e a linha de divisão de fluxos de mesmo sentido é sempre na cor branca.

As linhas de bordo, retenção e travessia de pedestres

As linhas de bordo são usadas para trazer limites, tanto com tapumes, quanto com refúgios, prismas e outros. Essas linhas são sempre contínuas e de cor branca.

Já as linhas de retenção, são para os motoristas respeitarem os sinais de trânsito e semáforos. Esse tipo de linha também é sempre contínua e de cor branca.

As faixas de travessia de pedestres são usadas para indicar locais de travessias para as pessoas e devem sempre ser usadas com sabedoria, evitando o uso errado. Ela também é sempre de cor branca e contínua. 

Elas podem ser feitas de forma zebrada ou paralela, sendo que as paralelas são usadas em locais com semáforo e as faixas zebradas além dos locais com semáforos também são utilizadas em lugares com alta concentração de pessoas, rotas escolares, etc.

Marcas de canalização zebrada e as setas

Esse tipo de marca é utilizado para direcionar fluxos de tráfego e deve ser organizada de forma a afastar os veículos de obstáculos. Suas cores devem ser amarelas para sentidos opostos e brancas para sentido único.

Já as setas, são utilizadas para colocar os veículos de forma a realizar movimentos na via e são sempre de cores brancas.

Dispositivos de sinalização auxiliar

Além dos sinais verticais e horizontais, também são utilizados dispositivos para auxiliar e bloquear o fluxo de veículos. Esses dispositivos também são importantes e muito utilizados nas obras em vias públicas.

O dispositivo tapume

Esse dispositivo se constitui de madeira pintada na cor branca e com tarja laranja. Também possui setas nos trechos em curva.

Eles são usados para proteger as áreas de serviço. Mas não são recomendados para locais com trânsito rápido ou em fechamentos frontais, pois ventos fortes podem derrubá-lo.

Se os tapumes forem usados para a circulação de pedestres, é recomendado o uso de tela.

Barreiras de concreto e plástica

As barreiras de concreto são colocadas na via para direcionar e bloquear o fluxo de veículos. Elas são usadas quando os outros dispositivos não conseguem impedir que os veículos ultrapassem um limite pré-determinado.

Se forem utilizadas em curvas, os módulos devem ser travados. Ela deve ser pintada na cor branca e com tarjas ou setas laranjas.

Já as barreiras plásticas são usadas para levar o fluxo de veículos para as faixas restantes da via em desvios e separa a área de trabalho do tráfego ao longo da via. Esta barreira também pode ser preenchida com água ou areia para aumentar sua resistência.

Defensa metálica e barreira fixa

As defensas metálicas são usadas para absorver a energia cinética dos veículos ao colidirem com ela. Normalmente, é acompanhada com sinalização no chão.

Já as barreiras fixas, são usadas para bloquear o tráfego de forma frontal. Ela é usada para obras de longa e média duração. Geralmente, essas barreiras têm sistemas de fechamentos para permitir o acesso às máquinas.

Dispositivos de sinalização de alerta

sinalização de obra em Vias públicas

Esses dispositivos sinalizam e alertam os condutores das alterações locais. E dentre elas estão os marcadores de alinhamento e de perigo

Marcadores de alinhamento

Esses dispositivos são utilizados em desvios onde há alterações brutas no sentido ou em curvas. Elas indicam o fluxo do tráfego e apresentam forma retangular. Elas são confeccionadas com películas refletivas e podem ser integradas com numerações.

Marcadores de perigo

Esses marcadores ou placas são muito utilizadas em conjunto com pilares, postes, etc. Essas placas são posicionadas de fronte a aproximação dos carros para indicar a passagem do curso.

Os dispositivos de uso temporário mais utilizados

Esses modelos de dispositivos são utilizados para conduzir, bloquear o tráfego, etc. E nos próximos tópicos estão os modelos mais usados para as obras.

Cones

Os cones são muito utilizados para conduzir o fluxo nas obras de curta duração. O material do cone deve ser flexível e leve e possuir tarjas nas cores branca e laranja, além disso seu material tem que ser retro reflexivo.

Tambor

O tambor também é um dispositivo de material flexível porém possui orlas horizontais nas cores laranja e branca e essas são refletivas. Ele também pode ser preenchido com areia ou água para aumentar sua estabilidade e evitar quedas causadas pelas ações do tempo.

Cavaletes

Esse dispositivo é restrito para as obras de curta duração e é muito usado para transferir o fluxo de veículos para as faixas restantes ou para os desvios. Ele também separa a área de trabalho do tráfego.

Além disso, pode ser usado para bloquear o tráfego de forma frontal nas obras de curta duração.

O cavalete é produzido nas cores laranja e branca com tarjas em ângulo de 45 graus. E eles podem ser espaços no máximo em 8 metros entre eles.

Se a obra for realizada em período noturno, é necessário que o cavalete acompanhe dispositivos luminosos.

Dispositivos delimitadores

Esses dispositivos são refletores e tem o objetivo de mostrar ao condutor os limites do local de rolamento.

Dentre esses dispositivos, os mais conhecidos são os tachões, balizadores e tachas. Sendo que os tachões apresentam cor amarela e as cores refletivas branca ou amarela.

Já as tachas são de cores brancas e amarelas e são retro reflexivas. Elas também acompanham a cor da sinalização horizontal.

Procedimentos básicos para a sinalização correta de obras em vias públicas

sinalização de obra em Vias públicas

O primeiro passo aqui é estar em dia com toda a documentação. Por isso, o projeto deverá ser submetido ao órgão competente da prefeitura local.

Durante a obra, toda a documentação para a execução da mesma tem que ser mantida. E ela deve ser identificada com placas da empresa e do engenheiro responsável segundo o decreto nº 15.705 artigo 6.

A sinalização durante o período noturno

A obra não poderá ser realizada sem a devida sinalização durante a noite.

Dito isso, os dispositivos com materiais retro refletivos são necessários, além disso não pode haver ofuscamento.

Interferência no tráfego

Durante toda a execução da obra, é obrigatório ter passagem para os pedestres sem a intervenção de equipamentos ou materiais. Além disso, essas passagens precisam estar bem iluminadas.

Os locais onde há pontos de ônibus tem que ser rigorosamente respeitados e se for necessário a mudança de local do ponto, é preciso ter autorização da secretaria municipal de transportes. 

Também é importante canalizar adequadamente o fluxo de veículos e isso pode ser obtido através das sinalizações.

Duração da obra

Para os serviços de curta duração são utilizados dispositivos de sinalização fáceis de serem transportados e com instalação simplificada.

Agora, para os serviços de média ou longa duração, a sinalização permanece por um tempo maior e por isso, a facilidade de instalação e transporte podem ser abandonadas.

Se ocorrer a interrupção da obra, a sinalização provisória precisa ser removida ou escondida e a permanente precisa ser estabelecida.

Características gerais da sinalização de obras em vias públicas

Aqui implica a organização e higiene dos locais onde as obras serão realizadas. Dito isso, a sinalização de obras nas vias públicas precisa estar limpa e em bom estado.

Deve-se também manter inalteradas as formas e as cores das sinalizações tanto no período noturno, quanto no diurno.

Além disso, a sinalização também deve apresentar elementos gráficos e dimensões padronizados e ser colocada sempre de forma que beneficie a sua visualização.

As sinalizações precisam ser colocadas antes de intervir na via e ser retirada por completo quando a obra for concluída.

Como fazer a implantação correta da sinalização de obras em vias públicas?

sinalização de obra em Vias públicas

Agora que você já aprendeu sobre a sinalização de obras em vias públicas é hora de realizar sua implantação de maneira correta. E para isso você pode contar com profissionais que dominem e entendam sobre toda a legislação de trânsito nacional.

Os profissionais da Setas Sinalização Viária vão realizar um trabalho sério e de acordo com todas as diretrizes dos órgãos CTB e CONTRAN.

Sendo assim, você pode contar com uma empresa responsável para realizar toda a implantação de sinalização para obras em vias públicas.

Por fim, a lei n° 9.503 diz que o trânsito seguro é um direito de todos e o descumprimento dessas leis implica em multas e processos, o que é uma adversidade para quem quer executar um trabalho hábito e célere.

Por isso, evite problemas desnecessários e conte com uma empresa responsável para implementar toda a sua sinalização de maneira precisa e eficiente. A Setas Sinalização Viária vai te dar todo o suporte necessário.

Então entre em contato agora mesmo e FAÇA UM ORÇAMENTO. Se você desejar, converse com nossos engenheiros de trânsito e tire as suas dúvidas. Nós estamos à disposição.

5/5 - (1 vote)
Marcos Moreira
Marcos Moreira
Analista de Marketing Digital | Agência Web Marketing

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.